Como fazer o diagnóstico?

[shortmenu menu=”menu02″ id=”menu02″ enhance=”true” submenu_transparency=”0.8″ arrow=”true” is_responsive=”true” ]

No diagnóstico do angioedema sem urticas é muito importante a história do paciente. O primeiro fato é se ele tem ou não lesões de urticária. Depois verificar quais a partes afetadas do corpo, a duração do angioedema, a presença de história semelhante na família, os medicamentos que usa e a presença de outras doenças.

Big QuestionNesse grupo de doenças, é fundamental a avaliação laboratorial do inibidor de C1 (C1-INH), tanto qualitativa quanto quantitativa. No angioedema hereditário e adquirido, ele estará, provavelmente, alterado. Uma forma mais simples, barata e indireta é dosar o C4 (fração C4 do complemento), que estará alterado quando existe um problema com o inibidor de C1 (C1-INH). Esses exames têm uma infinidade de variáveis de resultados possíveis. Seu médico saberá interpretá-los e irá verificar se é necessário repetir e/ou solicitar outros exames complementares, ou ainda repetir os exames nas crises. Infelizmente, em alguns lugares essa dosagem de C1-INH não é realizada, mas sempre é possível fazê-la em centros médicos mais especializados.

No angioedema por inibidor da ECA, os exames estarão normais e existirá a história da ingestão da medicação causal.

0